Cuidadores de idosos: o que você precisa saber?

1 – O que fazem os cuidadores de idosos?

As atividades desenvolvidas pelos cuidadores de idosos estão relacionadas com as dependências que o envelhecimento pode trazer com ele.

O processo de envelhecimento poderá ser acompanhado pela perda de independência do idoso em realizar Atividades de Vida Diária. Por exemplo, pegar um transporte, fazer compras, organizar sua casa e preparar suas refeições. Por outro lado, com o tempo, ele pode adquirir dependência  para cuidar da sua higiene, se mobilizar e até mesmo controlar suas eliminações. Neste contexto, se insere o cuidador de idosos que tem o papel de ajudá-lo a realizar suas Atividades de Vida Diária.

Vale ressaltar, que cuidar não é realizar pelo outro. O cuidador de idosos têm o papel de estimular o idoso a realizar atividades, ainda que simples, auxiliando na recuperação  de perdas transitórias. Além disso, o cuidador de idosos será um elo entre o idoso e seus familiares e os profissionais de saúde. Caso ele perceba qualquer alteração nesse idoso, deverá ser sinalizado para a família.

A identificação precoce de problemas em potencial permite ações preventivas para evitar complicações futuras. Isso permitirá ao idoso um envelhecimento natural e não um envelhecimento doente.

2 – Quem são os cuidadores?

Os estudos comprovam que no Brasil a maioria dos idosos estão sob os cuidados de seus familiares. Eles se organizam em família para atender as necessidades do idoso. O início da dependência pode ser muito sutil, e progredir com o passar do tempo. E quando o cuidado se torna mais elaborado, um familiar se destaca e assume o papel de cuidador principal. Em sua maioria, são mulheres acima de 30 anos e que estão fora do mercado de trabalho.

Esses cuidadores são conhecidos como cuidadores familiares ou cuidadores informais.

O fato é que a composição familiar está em transição, com núcleos familiares cada vez menores e as mulheres, cada vez mais presentes no mercado de trabalho. Em algumas famílias o degaste é um marco para a decisão de procurar uma pessoa para realizar o cuidado em troca de uma remuneração. Caracteriza-se, assim, o cuidador formal.

3 – Quais as restrições no exercício de cuidar?

Atualmente, tramita no Congresso Nacional um projeto de lei que regulamenta a profissão do cuidador de idosos . Esse projeto oferece as diretrizes mínimas para a sua formação e para exercício de cuidar. Hoje, os cursos preparatórios  para cuidadores de idosos são conhecidos como cursos livres e não precisam da aprovação do Ministério da Educação – MEC. E o mais importante, não são considerados cursos profissionalizantes.

A ocupação de cuidador de idosos já é reconhecida e quando contratado deve ter  todos os seus direitos trabalhistas garantidos. É importante ressaltar que o cuidador não é caracterizado como profissional da saúde, e não pode realizar cuidados  que são de competência dos profissionais de saúde.

4 – Por que essa figura tem se tornado tão comum atualmente?

Não podemos ignorar a importância do cuidador no nosso contexto atual, afinal, nossa população está envelhecendo a passos largos. E uma grande preocupação é como os cuidadores estão sendo formados. Então, temos o compromisso de oferecer informações transformadoras aos cuidadores, permitindo ao idoso receber uma assistência com qualidade e segurança.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.